Património Cultural

     A capela de S. Sebastião, datada do século XVIII (1761), é dos poucos monumentos sobreviventes ao desgaste do tempo e que ainda ligam a Erada ao seu passado.

     A Igreja "Velha" foi demolida. O Chafariz do Terreiro, de traça original e de muitas memórias, desapareceu.
 

     A capela de N. Sra dos Milagres, construída no final do século XIX corre o risco de ser votada ao abandono, agora que o novo santuário foi inaugurado.
 

O Coreto começa a ser roído pela ferrugem e também desaparecerá se não forem tomadas medidas de conservação.coreto
 

O lagar do vinho, o forno comunitário e os moinhos de água vão entrando no esquecimento e se nada se fizer, também eles deixarão de ser testemunhos vivos de uma parte importante da memória colectiva deste povo.
 

As casas tradicionais vão  desaparecendo, fruto das intempéries ou das necessidades dos novos tempos... 
 

Podemos compreender,  o que aconteceu à Igreja "Velha" e ao Chafariz; contudo é necessário que hoje, já no século XXI, se tomem as medidas necessárias paracampanário da Igreja Velha que o nosso Património Cultural seja preservado.
Casa Tradicional

    E já agora, para quando um museu etnográfico na Erada que não deixe morrer o que ainda é possível recuperar da realidade económica, social e cultural da nossa terra (utensílios agrícolas e domésticos, apetrechos, ferramentas, trajes, lendas, cantigas)?? Não basta melhorar o presente, é necessário preservar a História do nosso Passado. Um povo sem memória do passado é um povo sem futuro...

 

Fotografias

Back_3.gif (2353 bytes)